Notícias
o mais importante sobre o mercado imobiliário
Notícias
voltar \ Como ter uma casa mais “verde”: a importância e as vantagens de produzir a própria energia

Como ter uma casa mais “verde”: a importância e as vantagens de produzir a própria energia

26 out 2020
Como ter uma casa mais “verde”: a importância e as vantagens de produzir a própria energia
Utilizar fontes de energia renováveis tem de passar a ser prioridade, e a energia solar é o recurso que mais facilmente se pode aproveitar.

É verdade que se produz cada vez mais eletricidade através de fontes renováveis, como o sol, o vento e a água, no entanto, cerca de 40% da eletricidade ainda é proveniente de fontes não renováveis, nomeadamente carvão, petróleo e gás natural. É crucial, portanto, que o uso de fontes de energia renováveis seja prioritário. Neste artigo, preparado pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor para o idealista/news, mostramos algumas (boas) razões para se ponderar a instalação de um sistema solar fotovoltaico e, desta forma, se produzir a própria eletricidade.

Sigo com muita atenção temáticas relacionadas com a energia e o ambiente. Estou preocupado com a nossa dependência de combustíveis fósseis e com as alterações climáticas. Por isso, estou a ponderar produzir energia em casa e até já comecei a comparar as diferentes tecnologias. Podem ajudar-me a concretizar esta minha ambição?

A tua preocupação é também a de muitos consumidores. Apesar de estarmos a gerar cada vez mais eletricidade através de fontes renováveis (como o sol, o vento e a água), cerca de 40% da eletricidade é ainda proveniente de fontes não renováveis (nomeadamente carvão, petróleo e gás natural). 

Porém, os combustíveis fósseis são recursos finitos. Utilizar as fontes de energia renováveis tem de passar a ser uma prioridade e a energia solar acaba por ser um recurso que mais facilmente podemos aproveitar para produzir energia nas nossas casas. 

A Deco, parceira do projeto europeu ACT4ECO, apresenta-te várias e boas razões para ponderares a instalação de um sistema solar fotovoltaico e produzir a tua própria eletricidade. Toma nota:

1 – A energia solar é amiga do ambiente

Não há emissões nocivas para o ambiente (tais como dióxido de carbono, monóxido de carbono, dióxido de enxofre, óxidos de azoto e outros metais pesados).

2 – A energia solar é amiga da carteira

Se investires num sistema solar fotovoltaico, vais ver que não só baixa a fatura mensal de energia, como o valor do imóvel vai aumentar. 

3 – O teu sistema fotovoltaico pode tornar-se uma fonte de rendimentos

As novas regras da União Europeia obrigam os governos a garantir (a partir de 2021) a todos os produtores de energia renovável um pagamento justo pela eletricidade que não utilizam e que debitam na rede.

4 – Os sistemas solares fotovoltaicos têm grande durabilidade 

Não se danificam facilmente e são produzidos para resistir a ventos fortes e condições meteorológicas extremas. Por isso, podem trabalhar durante décadas sem qualquer problema, o que justifica que a maioria dos painéis solares no mercado tenham uma garantia de rendimento de 25 anos. 

5 – Estás a contribuir para um futuro mais verde

A era do petróleo e do carvão está a acabar e quanto mais cedo encontrarmos alternativas, melhor! Em Portugal, em setembro de 2020, 61% da energia elétrica utilizada foi produzida através de fontes renováveis. Se podes, não deixes de fazer a tua parte!

6 – Mesmo sem sol, não terás problemas

A energia solar é produzida a partir da luz do dia, e não só da luz solar direta, e os painéis produzem eletricidade mesmo em dias nublados e chuvosos, embora seja verdade que, nestas circunstâncias, sejam menos eficientes. 

7 – Os painéis solares manterão a tua casa mais fresca no calor do verão

Parece estranho, mas é verdade: os painéis solares no telhado vão absorver os raios solares, não permitindo que aí penetrem e aqueçam a tua casa em demasia.

Como vês, investir em energia solar compensa. A longo prazo pagarás um preço mais reduzido pela energia que consomes, terás uma maior qualidade de vida e um estilo de vida mais “verde” e até poderás constituir uma fonte de rendimento.

Fonte: Idealista News

Veja Também