Notícias
o mais importante sobre o mercado imobiliário
Notícias
voltar \ Guia de sobrevivência: tudo sobre o valor e prazo do empréstimo da casa

Guia de sobrevivência: tudo sobre o valor e prazo do empréstimo da casa

25 mar 2019
Guia de sobrevivência: tudo sobre o valor e prazo do empréstimo da casa
Geral
Os bancos voltaram a abrir a torneira do crédito à habitação. Mas há cuidados a ter em conta ao pedir um empréstimo. Por isso o idealista/news preparou, com a ajuda da Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, um guia de sobrevivência na hora de pedir um crédito à habitação, que começámos a publicar há algumas semanas. Hoje explicamos-te tudo sobre o valor do financiamento e o prazo do contrato.

Os bancos voltaram a abrir a torneira do crédito à habitação. Mas há cuidados a ter em conta ao pedir um empréstimo. Por isso o idealista/news preparou, com a ajuda da Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor, um guia de sobrevivência na hora de pedir um crédito à habitação, que começámos a publicar há algumas semanas. Hoje explicamos-te tudo sobre o valor do financiamento e o prazo do contrato.

No crédito para habitação própria permanente a hipoteca da casa é exigida como garantia e também, frequentemente, fiadores.

Feita a simulação, pede a FINE – Ficha de Informação Normalizada Europeia a vários bancos e compara. Se tiveres dúvidas solicita todos os esclarecimentos ao banco ou ao intermediário de crédito, que têm o dever de te assistir. Está atento a:

Montante a financiar: 

Hoje os bancos não financiam 100% do valor da avaliação, pelo que precisas de ter a diferença para o valor total do imóvel. O financiamento bancário situa-se, em regra, entre um mínimo de 10 mil euros e um máximo que será o menor dos valores: 80 a 85% do valor da avaliação do imóvel ou 90% do valor do investimento (aquisição, construção ou obras).

Prazo de maturidade:

O Banco de Portugal (BdP) recomenda o limite de 40 anos à maturidade do crédito à habitação com garantia hipotecária (com convergência gradual para uma maturidade de 30 anos até final de 2022).

Regime de Taxa de Juro (variável, fixa ou mista) e spread:

A taxa de juro poderá ser fixa, variável ou mista, resultando da soma de duas componentes: o indexante ou taxa de referência, vulgarmente a Euribor e o spread (margem lucro do banco). A Euribor pode ter vários prazos, sendo os mais frequentes 6 meses ou 12 meses. Se a Euribor subir ou descer, a prestação do empréstimo com taxa fixa não se altera, mas com variável o juro do empréstimo vai oscilando.

Muitos empréstimos são negociados a taxa mista, ou seja, durante um período têm taxa fixa (por exemplo 5 anos) e no restante do contrato variável.

O custo do crédito deve ser comparado através da taxa anual de encargos efetiva global (TAEG), calculada com base no custo total do crédito para o consumidor, para empréstimos com idênticas características. 

Condições de Reembolso antecipado (total ou parcial): 

Não superior a 0,5 % sobre o capital a reembolsar, no regime de taxa variável, ou até 2 % se for regime de taxa fixa.

Vendas associadas obrigatórias e facultativas:

A concessão de crédito não pode depender da realização de vendas associadas obrigatórias, com exceção da abertura de uma conta de depósito à ordem ou de seguro adequado, relacionado com o contrato de crédito.

Aprovado o crédito o banco tem de disponibilizar a FINE final e a minuta do contrato, que terão validade de 30 dias. O contrato só poderá ser celebrado decorridos 7 dias, período de reflexão que deve ser concedido ao cliente bancário e fiador, se aplicável.

Informa-te, avalia em consciência e toma a melhor decisão!

Veja Também